É Hora De Ir Para A Maternidade?

Crédito: Vanessa Maritza Fotografia

Filmes e novelas fazem o parto parecer o evento mais rápido e desesperador do mundo. A mulher está andando, sente uma dor, a bolsa estoura e todo mundo sai correndo. Mas como funciona na vida real?

Vamos começar por: (1) nem sempre (ou quase nunca) a bolsa estoura antes do trabalho de parto iniciar e (2) geralmente o trabalho de parto dura tempo suficiente para que todo mundo se organize sem desespero.  

O trabalho de parto é controlado pelo sistema límbico do cérebro, aquele responsável pelos instintos e emoções. É por isso que é tão importante que a mulher se sinta segura, relaxada e confortável. É preciso deixar o racional e o controle de lado e seguir seus instintos. 

Quando falamos em preparo para o parto, estamos falando da parte física, emocional, e também de estudar um pouco da fisiologia: saber que o trabalho de parto tem fases, como reconhecê-las e agir em cada uma delas 

  • Pródromos – Fase anterior ao trabalho de parto propriamente dito. Você pode perceber as contrações de treinamento irregulares que podem ou não ser dolorosas, dor lombar, eliminação do tampão mucoso, desejo de se abrigar, entre outros. A dica é tomar um banho relaxante, se alimentar e descansar;
  • Fase Latente – As contrações geralmente são irregulares, espaçadas e pouco intensas, parecem cólicas e dores na lombar. Tome um banho quente bem demorado (30-40 min) e observe se as contrações persistem de forma ritmada ou param. Se você tem uma doula, esse é um bom momento para falar com ela;
  • Fase Ativa – As contrações tornam-se regulares, próximas e intensas (ex: contrações a cada 3 minutos durando pelo menos 1 minuto). Esse é o momento de ir para a maternidade ou chamar a equipe, pois o bebê precisa ser monitorado. É nessa fase que ocorre a maior parte da dilatação do colo uterino;
  • Fase de Transição – Entre o final da dilatação e o período expulsivo. Geralmente com contrações muito intensas e ainda mais frequentes (60 a 90 segundos cada contração vindo a cada 2 ou 3 minutos). A mulher fica entregue, concentrada e  introspectiva. É a “partolândia”;
  • Período Expulsivo – Após a dilatação total (10 cm), o bebê entra no canal vaginal e a mulher manifesta vontade de fazer força, os chamamos “puxos”;
  • Dequitação da placenta – O parto só acaba após a expulsão da placenta, que geralmente ocorre em até 1 hora após o nascimento do bebê.

O parto é um evento natural e fisiológico. Saber como ele pode funcionar traz tranquilidade. A educação perinatal é pensada para preparar você e sua rede de apoio. Além disso, a presença de uma doula também proporciona conforto e acolhimento.

Conheça o Universo do Parto Humanizado

Depoimentos

Camila: Mãe da Mahê

Me mudei para Piracicaba e logo me vi grávida, sem conhecer quase ninguém na cidade. Minha primeira consulta com uma obstetra foi um balde de

Depoimentos

Victória: Mãe do Bernardo

Foi um acompanhamento muito necessário para nos preparar para a chegada do Bernardo, as meninas são super atenciosas, tiraram todas as nossas dúvidas, nos ajudaram

Quer saber mais sobre Parto Humanizado?

Entre em contato conosco

Enviar Mensagem
Olá, envie sua mensagem. Responderemos assim que possível. Agradecemos desde já. Obrigada.